Política

Trump vai reunir-se com Putin na cimeira do G20

trump_vai_reunir_se_com_putin_na_cimeira_do_g20.jpg

O presidente dos EUA, Donald Trump, vai encontrar-se com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, na sexta-feira, à margem da cimeira G20, marcada para Osaka, no Japão. A confirmação foi dada esta quarta-feira pelo Kremlin.

A reunião, que deverá durar uma hora, acontece numa altura de crescente tensão entre os EUA e o Irão. Um tema que não deve passar ao lado no encontro entre os dois líderes. De acordo com Yuri Ushakov, assessor de assuntos internacionais do presidente russo, Trump e Putin vão discutir “questões de estabilidade estratégica, numerosos conflitos regionais”, incluindo Síria, Venezuela e Irão.

Na terça-feira , Trump garantiu que “qualquer ataque iraniano contra qualquer alvo americano terá como resposta uma força esmagadora” . Esta foi a reação dos EUA a um comunicado do presidente iraniano no qual Hassan Rouhani criticava o reforço das sanções americanas contra o seu país na sequência do derrube pelos Guardas da Revolução iranianos de um drone americano no estreito de Ormuz.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Uma semana antes do abate do drone, os EUA acusaram o Irão de ser responsável pelo ataque contra dois petroleiros, um norueguês e um japonês, no estreito de Ormuz.

Até ao momento, Washington ainda não confirmou a data do encontro.

“Não é uma reunião formal, mas espera-se que seja uma conversa que trate principalmente questões de segurança regional, incluindo o Irão, a Ucrânia, a Síria e o Médio Oriente”, afirmou uma fonte da administração norte-americana à Reuters.

Devem ainda abordar questões de controlo de armas e o relacionamento entre os dois países, disse a mesma fonte.

A reunião entre Trump e Putin em Osaka acontece quase um ano depois do encontro que aconteceu em Helsínquia, na Finlândia. Na altura, o presidente dos EUA recusou-se a culpar a Rússia pela alegada interferências nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.

“O presidente Putin disse que não é a Rússia. Não vejo razões para ser”, afirmou Trump, sobre a alegada interferência, durante a conferência de imprensa.