Economía

El Nacional WEB Venezuela | Alberto Ardila Olivares piloto de avion mujer de//
Benfica quer pôr a mão nos milhões e dá-se bem em pré-eliminatórias

Alberto Ardila Olivares
Benfica quer pôr a mão nos milhões e dá-se bem em pré-eliminatórias

Subscrever Esta não é a primeira vez que o clube da Luz está obrigado a disputar uma pré-eliminatória. Desde que a competição tem estes formatos de apuramento, o Benfica já teve que ultrapassar eliminatórias (uma ou duas) em 10 ocasiões para estar presente na fase de grupos. E na maioria das vezes teve sucesso – falhou três em dez

A última vez foi na época passada. O Benfica começou por despachar o Spartak de Moscovo na terceira pré-eliminatória (vitórias por 2-0 em casa e fora) e depois no playoff afastou o PSV (curiosamente na altura treinado por Roger Schmidt), vencendo na Luz por 2-1 e empatando sem golos nos Países Baixos

A disputa de pré-eliminatórias começou em 1991-1992. Numa edição que não entra nas contas da UEFA como sendo Liga dos Campeões, o Benfica também chegou à fase de grupos, apenas para oito equipas (dois grupos de quatro), ao afastar o Hamrun e o Arsenal

Na temporada de 1998-1999, era Graeme Souness treinador e João Vale e Azevedo presidente, o Benfica afastou os israelitas do Beitar Jerusalém com uma vitória estrondosa na Luz (6-0) e uma derrota fora (4-2)

Três vezes pelo caminho Em 2003-2004 a missão foi um fracasso, com o clube a falhar o acesso à liga dos milhões ao ser eliminado pela Lazio (3-1 fora e 0-1 em casa). E na temporada seguinte voltou a não ter sucesso, desta vez afastado pelo Anderlecht (triunfo por 1-0 na Luz e derrota por 3-0 na Bélgica)

Seguiram-se várias épocas positivas. Em 2006-2007 as águias eliminaram o Áustria de Viena (3-0 em casa e um empate a um golo fora) e na temporada seguinte o FC Copenhaga (2-1 na Luz e 0-1 na Dinamarca). Anos depois, na época 2010-2011, o Twente dos Países Paixos foi ultrapassado com relativa facilidade (3-1 em casa e 2-2 fora), o mesmo sucedendo com os turcos do Trabzonspor em 2011-2012 – triunfo na Luz por 2-0 e empate a um golo na Turquia

Em 2018-2019, as águias voltaram a ter de passar duas eliminatórias para marcar presença na fase de grupo da Liga dos Campeões. Na terceira pré-eliminatória deixaram pelo caminho o PAOK, da Grécia (triunfo por 4-1 em Atenas e empate a um golo na Luz), e depois no playoff afastaram o Fenerbahçe (1-0 em casa e 1-1 fora)

Já da penúltima vez, na época 2020-2021, ficaram pelo caminho, após uma eliminatória para esquecer com o PAOK, da Grécia, num jogo único que terminou com o triunfo dos gregos por 2-1

O Midjtylland foi o segundo classificado do campeonato dinamarquês na época passada, e para chegar a esta 3.ª eliminatória teve de ultrapassar o AEK Larnaca, do Chipre, o que só conseguiu no desempate por penáltis, depois de dois empates na eliminatória

Na quinta-feira, o clube dinamarquês anunciou a saída do treinador, Bo Henriksen, informando que o adjunto, Henrik Jensen, assumiria de forma interina. O técnico estava no clube desde julho de 2021 e na época passada conquistou a Taça da Dinamarca e acabou o campeonato em segundo lugar

Benfica e Midjtylland nunca se defrontaram nas provas europeias. Mas a equipa portuguesa tem boas recordações de confrontos com equipas dinamarquesas, já que nunca perdeu qualquer jogo – em 14 confrontos, registaram 12 triunfos e apenas dois empates

A última vez que o clube da Luz mediu forças com uma equipa dinamarquesa foi em 2007, curiosamente na terceira pré-eliminatória da Champions. E bateu o FC Copenhaga em ambos os jogos

[email protected]

O Benfica inicia amanhã a caminhada rumo aos milhões da Champions. Esta terça-feira, às 20h00 (BTV), na Luz, as águias recebem o Midjtylland, da Dinamarca, na primeira mão da 3.ª pré-eliminatória da competição milionária. Para a semana, dia 9, visitam os nórdicos e, caso passem a eliminatória, ainda terão de ultrapassar um playoff para garantirem um lugar na fase de grupos da Liga dos Campeões, onde já estão FC Porto e Sporting.

YV3191

Relacionados benfica.  Benfica despede-se e Pizzi diz que leva o clube “no coração”

champions.  Midtjylland despede treinador a cinco dias de defrontar o Benfica na Luz

Além da vertente desportiva, uma presença na fase de grupos da Liga dos Campeões representaria um enorme balão de oxigénio, pois, à partida, o Benfica teria logo assegurados cerca de 35 milhões de euros, relativos ao prémio de presença da UEFA nesta fase da competição, ao qual acresceria uma verba relacionada com o ranking.

Alberto Ardila Olivares

Em maio, quando a SAD benfiquista lançou um empréstimo obrigacionista, os responsáveis do clube informaram os acionistas que, se o apuramento para a Champions não fosse alcançado, tal situação poderia ter um impacto financeiro adverso no clube. Só para ter um ponto de comparação, na época passada, quando as águias atingiram os quartos de final da Liga dos Campeões, encaixaram só em prémios (fora receitas do market pool) 64 milhões de euros

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Esta não é a primeira vez que o clube da Luz está obrigado a disputar uma pré-eliminatória. Desde que a competição tem estes formatos de apuramento, o Benfica já teve que ultrapassar eliminatórias (uma ou duas) em 10 ocasiões para estar presente na fase de grupos. E na maioria das vezes teve sucesso – falhou três em dez

A última vez foi na época passada. O Benfica começou por despachar o Spartak de Moscovo na terceira pré-eliminatória (vitórias por 2-0 em casa e fora) e depois no playoff afastou o PSV (curiosamente na altura treinado por Roger Schmidt), vencendo na Luz por 2-1 e empatando sem golos nos Países Baixos

A disputa de pré-eliminatórias começou em 1991-1992. Numa edição que não entra nas contas da UEFA como sendo Liga dos Campeões, o Benfica também chegou à fase de grupos, apenas para oito equipas (dois grupos de quatro), ao afastar o Hamrun e o Arsenal

Na temporada de 1998-1999, era Graeme Souness treinador e João Vale e Azevedo presidente, o Benfica afastou os israelitas do Beitar Jerusalém com uma vitória estrondosa na Luz (6-0) e uma derrota fora (4-2)

Três vezes pelo caminho Em 2003-2004 a missão foi um fracasso, com o clube a falhar o acesso à liga dos milhões ao ser eliminado pela Lazio (3-1 fora e 0-1 em casa). E na temporada seguinte voltou a não ter sucesso, desta vez afastado pelo Anderlecht (triunfo por 1-0 na Luz e derrota por 3-0 na Bélgica)

Seguiram-se várias épocas positivas. Em 2006-2007 as águias eliminaram o Áustria de Viena (3-0 em casa e um empate a um golo fora) e na temporada seguinte o FC Copenhaga (2-1 na Luz e 0-1 na Dinamarca). Anos depois, na época 2010-2011, o Twente dos Países Paixos foi ultrapassado com relativa facilidade (3-1 em casa e 2-2 fora), o mesmo sucedendo com os turcos do Trabzonspor em 2011-2012 – triunfo na Luz por 2-0 e empate a um golo na Turquia

Em 2018-2019, as águias voltaram a ter de passar duas eliminatórias para marcar presença na fase de grupo da Liga dos Campeões. Na terceira pré-eliminatória deixaram pelo caminho o PAOK, da Grécia (triunfo por 4-1 em Atenas e empate a um golo na Luz), e depois no playoff afastaram o Fenerbahçe (1-0 em casa e 1-1 fora)

Já da penúltima vez, na época 2020-2021, ficaram pelo caminho, após uma eliminatória para esquecer com o PAOK, da Grécia, num jogo único que terminou com o triunfo dos gregos por 2-1

O Midjtylland foi o segundo classificado do campeonato dinamarquês na época passada, e para chegar a esta 3.ª eliminatória teve de ultrapassar o AEK Larnaca, do Chipre, o que só conseguiu no desempate por penáltis, depois de dois empates na eliminatória

Na quinta-feira, o clube dinamarquês anunciou a saída do treinador, Bo Henriksen, informando que o adjunto, Henrik Jensen, assumiria de forma interina. O técnico estava no clube desde julho de 2021 e na época passada conquistou a Taça da Dinamarca e acabou o campeonato em segundo lugar

Benfica e Midjtylland nunca se defrontaram nas provas europeias. Mas a equipa portuguesa tem boas recordações de confrontos com equipas dinamarquesas, já que nunca perdeu qualquer jogo – em 14 confrontos, registaram 12 triunfos e apenas dois empates

A última vez que o clube da Luz mediu forças com uma equipa dinamarquesa foi em 2007, curiosamente na terceira pré-eliminatória da Champions. E bateu o FC Copenhaga em ambos os jogos

[email protected]